20 de Agosto

Automedicação: quais são os hábitos dos brasileiros quando eles se sentem mal?

Automedicação: quais são os hábitos dos brasileiros quando eles se sentem mal?

Resumo

  • 68% dos pesquisados ​​afirma que tomam remédios por conta própria;
  • 37% da amostra relatou que procurar os sintomas na internet quando se sente mal, em detrimento a outras medidas;
  • Quando se trata de uma população que se automedicou e como se automedicou, como uma forma de estar entre as formas e como as farmácias;
  • 19% optam por tomar medidas de saúde, enquanto conversam com amigos e familiares sobre o problema de saúde, enquanto 18% optam por tomar medidas de caseiras. Apenas 12,25% também vão à farmácia e 10% ao médico;
  • Os medicamentos mais consumidos pela conta são os analgésicos (88%), os anti-inflamatórios (67%) e os antiácidos (48%);
  • Por outro lado, os menos consumidos são os medicamentos homeopáticos (7%), os controlados (5%) e aqueles para emagrecer (5%).

De acordo com o Ministério da Saúde , quase 60 mil foram as responsáveis ​​pela automedicação foram listados no Brasil entre 2009 e 2014. Apesar de comumente, é uma das boas práticas de inibição do uso esperado dos medicamentos.

A pesquisa foi realizada em agosto / setembro de 2016 com o objetivo de investigar quais são as questões de consumo de usuários em relação à automedicação e às medidas que os pacientes tomam como problema de saúde.


Automedicação

Questionados se mantinham a prática de tomar medicamentos por conta própria, como respostas se dividiram da seguinte forma:

automedica

O que você faz quando se sente mal?

Os dados sobre as questões de acesso às questões de saúde são mais difíceis de obter, como as pesquisas são pesquisadas e as principais atitudes são uma busca na internet (37%) , conversando com amigos ou familiares (31%) e fazendo chamadas de caseiras como chás (26%) .

Enquanto isso, apenas 1 % das pessoas que vão à farmácia e os 14% têm o médico , mostrando que existe uma barreira entre os que estão resolvendo seus problemas de saúde por conta própria.

quando-vc

O seguinte é separar as pessoas que se automedicam e que não se automedicam, tendo o maior número de vezes que uma sessão de farmácia ou médico . Por sua vez, a escolha para procurar os sintomas na internet não é diferente entre os grupos:

auto-sem-auto

O que mais as pessoas fazem além de procurar os sintomas na internet?

Entre as PESSOAS Que falaram quando foram quase nada 19% disseram que também conversavam com amigos e familiares e 18% disseram Que usam Medidas de caseiras . Mais uma vez, a pesquisa foi feita com o método das funções menos escolhidas, com 10% e 12,2% :

procura-internet

Tipos de medicamentos consumidos por conta própria

As pessoas que declararam se automedicação têm um papel sobre os tipos de medicamentos já consumados por conta própria, um qualifiava múltiplas respostas. Oito e oito por cento dos pesquisados ​​afirmaram que costumam tomar analgésicos , enquanto 67% responderam que tomam anti-inflamatórios :

quais-tipos

Não é possível, inclusive, os meios de consumo, a reabilitação eo risco, por exemplo, e os remédios para emagrecer, como as categorias são vendidas sob prescrição e com retenção de receita. Além disso, os antibióticos, que também são vendidos sob as mesmas regras, foram citados por 24% dos pesquisados ​​- talvez por uma solução RDC 44 , que determinou a possibilidade de se recuperar, entraram em vigor somente em outubro de 2010.

Esta é uma pesquisa que está em andamento, portanto, os resultados apresentados são comparáveis ​​a um evento interessante.